Domingo, 7 de Março de 2004

Desespero...

Asas de anjo.jpg

Assim não te quero ter, nem sonhar! Acaba com este meu tormento. Se não me queres para te acompanhar no teu voo... então mata-me!
Mata este louco poeta que espera por voar. Com umas asas de anjo espera o céu alcançar!
Mata esta pequena desgraça que vive fora da vida. Com ideais que não se atreve a divulgar!
Mata esta maldade que no bem tenta viver. Com desejos tão fatais só para uma vida vir a ter.
Mata... Mata... Mata!.. mas não podes! Tu és um Anjo!
E como me custa saber isso! Que um Anjo não pode matar!
Pois naqueles momentos difíceis rezo para de noite, enquanto trabalhas arduamente tenhas pena de mim enquanto lês as minhas cartas. E rezo desesperadamente para me matares.
Mas não podes...

Gabriel Braga in As Cartas de Gabriel

publicado por JoãoSousa às 23:49
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Anónimo a 12 de Janeiro de 2006 às 20:38
Angel, que chulo, precioso el cuadro, ¿Me lo regalas?, jejeje, saludos desde España.ale
(http://usuarios.lycos.es/forografias)
(mailto:jandro906@hotmail.com)


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 25 seguidores

.Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Imagens

SAPO Blogs