Domingo, 6 de Junho de 2004

Estrelas

Encontrei outro poema meu, já antigo, perdido no meu quarto. Como não tenho mais nada para postar cá vai ele:

Dizem que é nas estrelas
Que nos vemos
Não percebo porque?
São pontos insignificantes
No céu

Dizem que é nas estrelas
Que sabemos o nosso signo
E que pensamos na pessoa amada
Não percebo porque?
São apenas pontos
No céu

Dizem que é nas estrelas que
Choramos, recordamos e pensamos em alguém
Não percebo porque?
São apenas pontos
No céu

Mas é nas estrelas
Que eu me baseio
Para fazer este poema,
Para pensar em mim e na pessoa amada
É onde eu desabafo,
Choro e rio.
É onde eu tento compreender
E onde espero respostas.
Mas são apenas pontos no céu!

Serão apenas pontos no céu?

Gabriel Braga

publicado por JoãoSousa às 20:22
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Anónimo a 22 de Março de 2006 às 17:28
Adorei seu poema muito lindo...
Abraços e beijos pra vc querido... t+
Ass: Anjo NegroAnjo negro
</a>
(mailto:tartaruga81@hotmail.com)


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 25 seguidores

.Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Imagens

SAPO Blogs