Segunda-feira, 16 de Agosto de 2004

Soneto do Amor Impossível

Para a minha adorada Andorinha Sinhá

GMAS_Andorinha.gif

A Andorinha Sinhá
A Andorinha Sinhô
A Andorinha bateu asas
E voou.

Vida triste minha vida,
Não sei cantar nem voar,
Não tenho asas nem penas,
Não sei soneto escrever.

Muito amo a andorinha,
Com ela quero casar.
Mas a andorinha não quer.

Comigo casar não pode
Porque sou gato malhado.
Ai!

GMAS_Gato.gif

Gato Malhado

in O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá: Uma história de Amor
De Jorge Amado

GMAS_Sapo.gif

Voltei a ler o livro que marcou o meu 8ºano de escola e que me marcou também a vida, com a sua genialidade e a sua originalidade.

Para mim, um dos melhores Livros de sempre!

Gabriel Braga

P.S: Faltam 6 horas e 53 minutos para estar a "Rockar" no Coura

publicado por JoãoSousa às 11:07
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Anónimo a 18 de Agosto de 2004 às 23:28
oohhhhhh..q xaudades...adorei o livro...se calhar vou fazer como tu e lê-lo outra vez!!! bjsRax
(http://dentrodemim.blogs.sapo.pt)
(mailto:)


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 25 seguidores

.Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Imagens

SAPO Blogs