Quarta-feira, 1 de Setembro de 2004

Trovador

harpa.jpg

Voltarei a chamar por ti Trovador,
Quando de ti sentir saudades.
Quando precisar novamente
De ouvir o leve roçar dos teus dedos
Pelas fracas notas da harpa.
Aquele som… Aquela canção.
Aquela eterna melodia,
Já farta de ser tocada,
Cansada de não ser ouvida.
Mas mesmo assim não pára,
Não acaba, nunca morre.
Ficará sempre na tua harpa,
No meu silencio, nos teus dedos,
Na nossa vida.

Toca-a com mais força Trovador.
Peço-te eu agora.
Faz tremer o mundo,
Faz levantar a poeira
Desta terra quase morta.
Faz com que se propague como o vento,
Faz com que chegue a todo o lado.

Toca-a Trovador. Ordeno-te!
Toca a minha vida para o mundo.
Essas notas absurdas, tristes, mortas… Ensina-as!
Toca-a, para que a aprendam,
Para que não fique só,
Para que não se perca
Nesse vazio que é o silencio,
Nessa solidão que é a tristeza.

Sexta, 27 de Agosto.

A minha escrita começa a tocar no ridiculo...

Gabriel Braga

publicado por JoãoSousa às 17:11
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Anónimo a 1 de Setembro de 2004 às 22:53
Trovador, aquele que canta ao amor... Gostei.polittikus
(http://polittikus.blogspot.com)
(mailto:pp@sapo.pt)


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 25 seguidores

.Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Imagens

SAPO Blogs