Domingo, 21 de Novembro de 2004

Não te chegava

Tentei dar-te as estrelas
Mas não quiseram ser dadas.
Roubei umas faúlhas de lua
Mas perdi-as no caminho.
Então desesperado tentei roubar
Uns raios ao sol,
E quase morri queimado por isso.
Tudo isto porque, quando te tentei dar
O meu coração, tu disseste-me que
Só isso não chegava.


Gabriel Braga

publicado por JoãoSousa às 18:20
link do post | comentar | favorito
10 comentários:
De Anónimo a 23 de Novembro de 2004 às 00:21
tb me disseram a mesma coisa mas mesmo assim continuei a tentar.. e ainda tento mesmo sem perceber pk... Beijos PS. obrigada pela tua visita! Hideous
(http://angelwings.blogs.sapo.pt)
(mailto:h@sapo.pt)


De Anónimo a 22 de Novembro de 2004 às 15:50
Por vezes chega...mas nem sempre :)finurias
(http://www.cagalhoum.blogspot.com)
(mailto:blog_do_cagalhao@portugalmail.pt)


De Anónimo a 22 de Novembro de 2004 às 15:35
Ola, boa tarde
Fiz uma visita ao teu blog, achei interessante.
Fica a promessa de cá voltar.
Quando puderes visita o meu. Cumprimentos
http://opiniaoblog.blogs.sapo.ptP.Santos
</a>
(mailto:Skynet36@sapo.pt)


De Anónimo a 22 de Novembro de 2004 às 15:14
Não quer o teu coração... quer é que tu o feches a sete chaves. Pois, assim sabe que não o entregas a mais ninguém!Carlos Tavares
(http://o-microbio.blogspot.com)
(mailto:carlos.roquegest@mail.telepac.pt)


De Anónimo a 22 de Novembro de 2004 às 10:50
Ola,to de visita ao teu blog e gostei mt. vou-te adicinar aos meus links. espero q vas dar uma espreitadela ao meu blog e espero q gostes.beijokas.andrye
(http://andrye.blogs.sapo.pt)
(mailto:andrye@sapo.pt)


De Anónimo a 22 de Novembro de 2004 às 02:15
Como alguém referiu, a simplicidade consegue ser de uma beleza sem comparação. É o que acontece com esse poema.Prodigy_
(http://apenascronicas.blogs.sapo.pt/)
(mailto:andrefilipe83@hotmail.com)


De Anónimo a 21 de Novembro de 2004 às 23:25
Oh mad...és tao nito:) palavras doces as tuas fazes me sonhar beijo carinhoso**RoseBlack Rose
(http://wwwalguemperdido.blogspot.com)
(mailto:gu4no@hotmail.com)


De Anónimo a 21 de Novembro de 2004 às 21:54
Quando o sentimento n predomina, nunca nos contentamos com o puro, queremos sempre mais sem, sequer nos apercebermos que nada ha de mais precioso que o coraçao de alguem... Lindo poema! Amei! bj'smissantipatia
(http://www.missantipatia.blogs.sapo.pt)
(mailto:missantipatia@sapo.pt)


De Anónimo a 21 de Novembro de 2004 às 18:44
Não há dúvida que os poemas mais simples são os melhores,um coração do tamanho do mundo...Paulo
(http://novavida.blogs.sapo.pt)
(mailto:Paulossr@sapo.pt)


De Anónimo a 21 de Novembro de 2004 às 18:23
Adorei o poema. O máximo que se pode dar a alguém é o coração, quando supostamente se pede mais... essa pessoa não nos mereçe.polittikus
(http://polittikus.blogspot.com)
(mailto:pp@sapo.pt)


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 25 seguidores

.Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Imagens

SAPO Blogs