Domingo, 2 de Janeiro de 2005

Ano Novo

Esperava encontrar-te novamente
Com o bater das doze badaladas,
Como no outro ano, quando me deste a mão
E ficamos a ver os foguetes iluminar o céu.
Não apareceste, a minha mão gelou por tanto te esperar
E os foguetes nenhuma piada tiveram porque estava sozinho.

Depois, no tempo morto em que uma pessoa
Tenta esquecer o ano que passou e se prepara para o próximo,
Recusei a esquecer-me os tempos que passamos,
As horas intermináveis de olhares fervorosos,
As musicas que nos faziam mexer sem nenhum sentido,
As noites passadas ao relento,
Todos esses pormenores que fizeram o meu ultimo ano,
Ser o único ano da minha vida.

Na hora da festa,
De celebrar o novo ano,
De gastar todas as energias,
O teu lugar a meu lado estava sempre vazio,
E as pessoas ocupavam-no não se lembrando de ti.
Irritava-me o desrespeito das pessoas,
Mas não as podia culpar.
Então a festa passou por mim e não me apanhou.

E no fim, quando me deitei,
Cansado, revoltado, e triste,
Porque toda a noite me lembrei de ti,
Não consegui adormecer,
Porque sentia a tua mão no meu peito,
Porque sentia o teu respirar na minha nuca,
E sentia também os teus pés frios a tocarem-me.
Mas sabia que nada era teu. Nem a mão,
Nem o respirar, nem os pés.
Sentia-te comigo, via-te comigo, mas não eras tu.


Gabriel Braga
01/01/2005

(Pura Ficção)


Mas tenho de dizer que 2004 foi um Ano espectacular para mim, e um ano do qual terei muitas saudades, um ano que sempre recordarei.
O fim-de-semana no Porto.
O Batô.
O meu 2º ano da universidade.
O descobrir de novas gentes.
O crescer da minha pessoa.
A Sé.
O Isak.
O Bocage.
O amor cada vez mais crescente por vós.
As férias.
Os planos.
Os dias em Paredes de Coura.
A loucura do Euro.
O S. João.
As longas tardes no Bragaparque.
As imensas fotos.
Os jogos Olímpicos.
As longas conversas, críticas, gozos, brincadeiras, discussões.
Os cafés.
As saudades.
As recordações.
As noticias mundiais.
A Terra.
E muito mais.
Só tenho pena de ter perdido já, grande parte das memórias de 2004.
Sinceramente espero (como toda a gente) que este ano me traga ainda melhor sorte.



Gabriel Braga ainda preso a 2004.

publicado por JoãoSousa às 02:02
link do post | comentar | favorito
14 comentários:
De Anónimo a 6 de Janeiro de 2005 às 10:06
Num filme deveras pobre, descobri uma frase muito interessante: Na vida não confrontamos os nossos demónios e consequentemente destruímo -los, ao invés disso confrontamo-los, confrontamo-los e... confrontamo-los. Desejo que 2005 seja o primeiro dos teus melhores anosestou a zero
(http://www.estouazero@blogspot.com)
(mailto:brunomartins@oniduo.pt)


De Anónimo a 3 de Janeiro de 2005 às 18:52
Que a tua mão n fique durante muito tempo à espera duma outra tal que te aqueça e te encha de amor...qt a 2004 um ano que passou, passado.Vive 2005 e que tudo te corra plo milhó=)EMPTY
(http://levaminhalma.blogs.sapo.pt)
(mailto:pjoanita_14@sapo.pt)


De Anónimo a 3 de Janeiro de 2005 às 17:16
O final deixou-me um pouquinho preocupada! Já não dá para recordar tudo de 2004???Ou a memória é fraca, ou foram tantas, mas tantas as histórias..que....e que tal um diário!??!? Não acredito que não existam umas fotos! Quanto ao poema, é uma pena que este ano não tenha estado ao teu lado a tal maõ, mas...nem tudo pode ser perfeito. IntéViceversa1000
(http://Diario365.blogs.sapo.pt)
(mailto:Viceversa1000@sapo.pt)


De Anónimo a 3 de Janeiro de 2005 às 15:49
Como me disseram: "q o melhor de 2004 seja o pior de 2005" ! tudo de bom pa ti. beijokas.andrye
(http://andrye.blogs.sapo.pt)
(mailto:andrye@sapo.pt)


De Anónimo a 3 de Janeiro de 2005 às 12:13
Bom ano MadOsiris! Um abraçãoBruno
(http://brunusfrutae.blogspot.com)
(mailto:seraoamorimpossivel@sapo.pt)


De Anónimo a 3 de Janeiro de 2005 às 01:40
um beijo..
Que 2005 seja de paz e amor, mta saude e felicidade.. e cmo é obvio que tenha barreiras para podermos crescer
Rose**Black Rose
(http://wwwalguemperdido.blogspot.com)
(mailto:gu4no@hotmail.com)


De Anónimo a 2 de Janeiro de 2005 às 23:29
Espero que 2005 seja muito melhor que 2004 e espero tambem que se guardem as boas recordações para sempre. Gostei bastante do teu texto. Feliz 2005!!! ***Novembro7
(http://www.botaquetem.blogs.sapo.pt)
(mailto:novembro7@sapo.pt)


De Anónimo a 2 de Janeiro de 2005 às 22:12
A ausência está patente nas tuas palavras... 2004 já se fui, agora temos de atacar 2005. FELIZ 2005.polittikus
(http://polittikus.blogspot.com)
(mailto:pp@sapo.pt)


De Anónimo a 2 de Janeiro de 2005 às 21:40
:) Acho k começas te o ano em cheio com um texto lindo. Espero k 2005 seja cheio de coisas boas,com as alegrias tudo a dobrar.Beijokas***Monica
(http://wwwmypapermoon.blogspot.com)
(mailto:mnh@sapo.pt)


De Anónimo a 2 de Janeiro de 2005 às 20:53
Só se pode ser sonhador com os pés bem assentes na terra.
E essa terra são as nossas vivências... o teu 2004!mfc
(http://pedemeias.blogspot.com)
(mailto:manuelfelixcosta@msn.com)


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 25 seguidores

.Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Imagens

SAPO Blogs