Terça-feira, 15 de Junho de 2010

Às vezes

Às vezes encravamo-nos ao tentar ajudar.

Às vezes mutilamo-nos ao tentar ajudarmo-nos.

Às vezes corre tudo mal, quando fazes tudo para o melhor.

Às vezes…

Às vezes atiramos pedras e elas fazem ricochete. E acertam-nos em cheio.

Às vezes esfaqueamos costas e nem reparamos que nos olhamos a espelhos.

Às vezes, descobrirmo-nos é matarmo-nos. Saber quem somos é desconhecermo-nos. Sentir algo é estar moribundo e inerte e sem força e cansado e baralhado e assustado.

Às vezes assustamo-nos sem culpa. Às vezes assustamo-nos com culpa. Às vezes assustamo-nos por termos nascido assustados. Às vezes.

 

Às vezes a vida devia ser fácil, mas dificulta-se, dificultamos, dificultam-nos.

Às vezes a vida é vida e às vezes é morte, e às vezes nem real é.

música: Florence & The Machine - Falling

publicado por JoãoSousa às 22:02
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Emanuela a 16 de Junho de 2010 às 14:58
Pois...Será isto ser louco?
Então, eu sou! É bem melhor do que ser insensível...


De Sandra Leony a 21 de Fevereiro de 2011 às 22:37
Cara, quem é você? Estou fascinada pelo seu blog e pela forma como coloca tão claramente seus pensamentos.
Tentei encontrar-te pelo google, mas não consegui.

Tu és pura luz!

Sandra


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 25 seguidores

.Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Imagens

SAPO Blogs