Segunda-feira, 29 de Setembro de 2008

O Sol

Tempo! O sol surgiu por cima da neblina,

E no misticismo fumegante, ofuscando os espíritos

Que se sentiam adormecidos.

 

Tempo! E o nevoeiro deixou-se desvanecer

Em imagens coloridas de cores garridas e quentes.

E o mundo estava pintado, e os espíritos tinham cor

E respiravam e sentiam vida em si. E sorriram.

 

E as flores acordaram em Primaveras boreais,

E os animais surgiram em Verões de fogo,

E os mares juntaram-se em Outonos brandos,

E as montanhas ergueram-se em Invernos gélidos.

 

E gerou-se o mundo! Sem monstros, nem reis,

Sem corvos, nem leis, um mundo calmo e tenro,

Novo! Um mundo que se gerou com tempo.

 

música: Lamb - Sun

publicado por JoãoSousa às 20:51
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Emanuela a 29 de Setembro de 2008 às 22:04
Um mundo leve... Cheio do ar límpido das manhãs claras e primaveris... Foi assim que o respirei ao ler-te!


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 25 seguidores

.Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Imagens

SAPO Blogs