Sexta-feira, 3 de Agosto de 2007

Divagações / 21 (No fim dos Tempos)

No desfecho dos tempos, todos os círculos se fecham.

 

As confusões, os enganos, os mal-entendidos e sentimentos errados dão-se por derrotados, e volta a surgir uma boa vontade, apesar de ténue, de se sorrir.

 

E na grande conclusão, fecham-se todas as cortinas teatrais.

 

Acabam-se as mentiras, os equívocos, as traições e desilusões incorrectas, num súbito desvanecer de voz.

 

E no colossal fim, encerram-se em sombrias catacumbas os meus Eus limitadores, importantes, rejeitados e culpados.

Morrem os meus Eus necessitados, desesperados, narcisistas e inseguros.

 

E, do fundo de um poço, volta a ouvir-se o esganiçar radiante de um solitário Eu, uma simples e sofrida criança.

música: The Gossip - Standing In The Way Of Control

publicado por JoãoSousa às 03:40
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De 1so@sapo.pt a 3 de Agosto de 2007 às 22:02
Os tempos n acabam o que acaba são os ciclos...
Votos de uma boa regeneração...


De V.A.D. a 4 de Agosto de 2007 às 01:31
Na multiplicidade daquilo que somos reside uma entidade única e indivisível...
Excelente divagação!

Um abraço.


De Emanuela a 4 de Agosto de 2007 às 02:07
Há os tempos de encerrar ciclos...E apesar de percebermos nossa aparente fragilidade, acabamos ficando mais cientes de quem realmente somos. Beijinhos!


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 25 seguidores

.Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Imagens

SAPO Blogs