Quarta-feira, 11 de Abril de 2007

A Princesa Maldade



No seu reino, lá bem longe,

Vivia a Princesa Maldade.

De todas as vis soberanas,

Era ela a pior majestade.

 

Todo o seu povo tremia,

Quando ela se aproximava.

Um desgosto para a princesa

E alguma cabeça rolava.

 

O dia que ninguém esperava

Tragicamente chegou,

E conheceu-se toda a causa

Que o coração da princesa, amargou.

 

Sua força, o nome lhe dera.

Seu coração a princesa ordenou.

Mas tão bravo ele era,

Que nem às ordens ligou.

 

Seu coração destemido

Já tinha dona entretanto

“Era da Padeira Coragem”

Comentava-se em todo o canto.

 

Furiosa, a Soberana

Quando soube de tal sorte

Ordenou de imediato,

A pobre padeira à morte!

 

Quando soube o que se passava

O pobre homem nem hesitou

Pela vida da sua amada,

O seu coração, à Princesa, entregou.

 

Mas ficou desde ali prometida

A pior das maldições.

Nunca ele a amaria na vida,

Em quaisquer condições!

 

A princesa fez de tudo

Para o fazer ama-la.

Quando viu que não conseguia,

Mandou, às escondidas, mata-la.

 

Quando soube do terrível assassínio

O triste homem gritou:

“Pode ter matado tal mulher

Mas ela pelo menos Amou!”

 

Cega de amor e ódio

Louca por tal decisão

Foi encontrada dias depois

Com um punhal no coração.

 

Conta ainda hoje a lenda

Que ela se apercebeu do que fez

E decidiu acabar com todo o mal

Matando-se de uma só vez.


Gabriel Braga
música: Lisa Germano - Geek the Girl

publicado por JoãoSousa às 13:24
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Shanti a 11 de Abril de 2007 às 13:40
a história ta mt gira..é a primeira vez k a leio...uma moral muito gira! ñ adianta nada forçar alguém a amar-nos....


De Inês a 19 de Abril de 2007 às 14:28
Princesa biatche :)


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 25 seguidores

.Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Imagens

SAPO Blogs