Sexta-feira, 6 de Abril de 2007

A Senhora Solidão


Uma vez não são vezes,

Dizia a senhora avarenta

E dava uma moeda ao pobre

Depois de grande tormenta.

 

Chegava a casa e trancava-se

Com as suas sete chaves,

Metia-se na sala das gaiolas,

Com a companhia das suas aves.

 

Às vezes pensava nos amigos,

E em mais coisas que não tinha,

E com lágrimas nos olhos,

Pensava na morte que não vinha.

 

Entre duas e três badaladas,

Sozinha na escuridão,

Enroscava-se no seu xaile

A Senhora Solidão.


 

Gabriel Braga

música: Sigur Rós - Gong

publicado por JoãoSousa às 19:07
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 25 seguidores

.Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Imagens

SAPO Blogs