Sexta-feira, 6 de Maio de 2005

Príncipe

amigo, não tenho perguntas para fazer-te. quantas
pessoas entendem aquilo que não entendo? quem
descobriu o segredo mais inútil?

amigo, não tenho perguntas para fazer-te. basta-me
olhar. passaram anos, poderiam ter passado mais
anos ainda. poderiam passar séculos.

entendo o teu rosto. isso basta-me quando te vejo.
para mim, serás sempre o príncipe, a criança que
me mostrou as árvores.

o tempo não passou, amigo, agora, ao chegares,
olho para ti. o teu rosto é igual. agora, ao chegares,
sei que nunca partiste.



José Luis Peixoto in A casa, a escuridão, pág 24

Para ti, que agora estas só, mas connosco.
Para ti, que me acompanhas em todos os passos.
Para ti, que te amo, mas que me revoltas.
Para ti, que serás sempre a minha inocente menina.
E para ti, mulher da minha vida, astuta e surrateira.
Para mim, que vos tenho.


Gabriel Braga

publicado por JoãoSousa às 12:16
link do post | comentar | favorito
5 comentários:
De Anónimo a 14 de Maio de 2005 às 12:04
Gostei do excerto.. sinto-me um pouco assim.. beijokas grandes e bom fim de semana.depois passa la no meu blog e da-me a tua opiniao.***andrye
(http://andrye.blogs.sapo.pt)
(mailto:andrye@sapo.pt)


De Anónimo a 7 de Maio de 2005 às 15:22
Uma linda selecção feita por si do grande José Luis Peixoto. Bem haja, Maria do Céu. Maria do Céu
(http://www.maisquepalavras.blogs.sapo.pt)
(mailto:mariaceucosta@sapo.pt)


De Anónimo a 7 de Maio de 2005 às 15:14
És uma jóia lol robas lakshmi
</a>
(mailto:)


De Anónimo a 6 de Maio de 2005 às 16:01
A tua última frase arranca uma simbiose perfeita... e ainda bem que assim é! :-)Carlos Tavares
(http://o-microbio.blogspot.com)
(mailto:carlos.roquegest@mail.telepac.pt)


De Anónimo a 6 de Maio de 2005 às 12:57
QUE LINDO ;_; @Jaci
</a>
(mailto:)


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 25 seguidores

.Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Imagens

SAPO Blogs