Terça-feira, 27 de Janeiro de 2004

À morte

Morte, minha Senhora Dona Morte,
Tão bom que deve ser o teu abraço!
Lânguido e doce como um doce laço
E, como uma raiz, sereno e forte.

Não há mal que não sare ou não conforte
Tua mão que nos guia passo a passo,
Em ti, dentro de ti, no teu regaço
Não há triste destino nem má sorte.

Dona Morte, dos dedos de veludo,
Fecha-me os olhos que já viram tudo!
Prende-me às asas que voaram tanto!

Vim da Moirama, sou filha de rei,
Má fada me encantou e aqui fiquei
À tua espera... quebra-me o encanto!


Florbela Espanca

publicado por JoãoSousa às 22:40
link do post | comentar | favorito
6 comentários:
De Anónimo a 1 de Fevereiro de 2004 às 01:07
Waris eu sei... tu és daquelas pessoas que nao precisam de palavras para descrever a beleza de algo! basta o brilho nos teus olhos, as acçoes que fazes para conhecer essa beleza!
Florbela sim é demais... Deveras belo... poderiamos passar aki horas, dias, anos tentando encontrar os adjectivos necessarios para a caracterizar e comentar este poema... mas nunca iriamos chegar aos "seus calcanhares"... é Simplesmente Florbela.madOsiris
</a>
(mailto:madness@portugalmail.com)


De Anónimo a 1 de Fevereiro de 2004 às 01:03
n vou comentar a beleza..
ela n precisa de palavras, basta ler e saborear o poema...
ohh florbela, florbela..waris
</a>
(mailto:waris_dirie_@hotmail.com)


De Anónimo a 1 de Fevereiro de 2004 às 00:47
xirubia sei pk sorriste! uma pessoa que com a tua idade gosta de florbela espanca nao é certamente considerada normal (tal como eu) e isso deixa-me completamente fascinado pela tua pessoa! de tal forma que sorrio tb quando leio este poema! por saber que algures por ai está uma pessoa que tb sorriu ao lê-lo e essa pessoa és tu :)madOsiris
</a>
(mailto:madness@portugalmail.com)


De Anónimo a 1 de Fevereiro de 2004 às 00:09
Uns dos primeiros poemas k li da grande florbela foi este... e digo k adorei!!! ter visto o poema transkito fex-m sorrir... :)
(deverás saber o pk...)xirubia
</a>
(mailto:)


De Anónimo a 27 de Janeiro de 2004 às 23:16
Para este momento que vivimos, nada melhor que este poema...Malu
(http://tintaspermanentes.blogs.sapo.pt/)
(mailto:noquinhas79@mail.pt)


De Anónimo a 27 de Janeiro de 2004 às 23:07
À Vida... Feliz blog novo! Post bastante! Até! Robson do Brasil
(http://www.doutomundo.weblogger.terra.com.br)
(mailto:marcostear@hotmail.com)


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 25 seguidores

.Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Imagens

SAPO Blogs