Sexta-feira, 3 de Junho de 2005

José (Cartas a um filho) II

Meu filho,
Lembrei-me de te escrever hoje, porque seria um dia muito importante para ti.
Estarias hoje, na missa que iria finalizar o teu estudo, a tua vida de estudante. Irias hoje deixar a vida de miúdo, de férias, de aulas e festas, e entrarias na tua vida de homem adulto. Uma vida que sempre imaginei para ti, meu filho, perfeita.
O teu pai estaria tão feliz e orgulhoso, que passaria o dia na tasca a contar a toda a gente que tinha um filho que acabara a universidade.
A tua irmã, com o filho dela, estaria na missa com um orgulho invejoso de ti por teres um curso, mas mesmo assim muito orgulhosa.
O teu irmão estaria a ver o seu ídolo a festejar e iria ver o seu modelo para o futuro.
E eu... Eu já nem consigo imaginar como estaria neste dia, se te visse ali, o meu menino, feliz por ter uma fase da vida realizada e por estar prestes a começar outra ainda mais importante.
Ias ser alguém, meu filho. Ias ser alguém...
Agora, nada és, senão uma recordação, tão alta quanto o teu pai e com a minha cara, o meu jeito.
Como seria se não te tivesses perdido por entre os campos? A tua mãe, filho, eu, estou tão só agora. E com o tempo vou-te esquecendo, vou perdendo a tua memória, o teu sorriso, o teu jeito calmo e suave de viver. Não quero, mas o tempo tem um jeito de nos tirar tudo.
Tal como eu, meu filho, com o meu jeito, acordarias o teu pai, bem calmo, tão suave e dirias mais uma vez “Vamos pescar?”.


Gabriel Braga

publicado por JoãoSousa às 00:40
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De Anónimo a 9 de Junho de 2005 às 12:55
a dor faz com que as memórias não se percam. não tenhas medo. o tempo não roubará o que amas.Jack Pidwell
(http://razorsharpedteethdogs.blogspot.com/)
(mailto:)


De Anónimo a 4 de Junho de 2005 às 17:37
Fica a saudade... que tão bem a retrataste aqui... :-)Carlos Tavares
(http://o-microbio.blogspot.com)
(mailto:carlos.roquegest@mail.telepac.pt)


De Anónimo a 3 de Junho de 2005 às 12:10
A dor de perder alguem querido é mt grande..a vida,a rotina do dia a dia,tudo fica diferente e a memória e a saudade de todas as coisas q ficaram pa tras p vezes é mt forte.Mas como eu sempre ouvi dizer.."a morte sao as ferias que a vida nos dá.." beijokas.andrye
(http://andrye.blogs.sapo.pt)
(mailto:andrye@sapo.pt)


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 25 seguidores

.Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Imagens

SAPO Blogs