Quarta-feira, 29 de Dezembro de 2004

Tróia

À falta de melhor programa, vi outro filme.
Eu, este filme tenho de comentar. Eu deste filme tenho de escrever qualquer coisa. E como nenhuma ideia melhor me vem à cabeça, então crítico (que é o que de melhor faço).
Não é que não tenha gostado do filme. Gostei muito!
Mas ainda não consegui perceber como é que um filme chamado “Troy” (Tróia) consegue focar a sua atenção para um único personagem: Aquiles. (Se era para fazer um filme a rodar em torno dele deveriam ter-lhe chamado Aquiles)
A mim, o menino Aquiles (desempenhado pelo Brad Pitt. Escusado será dizer que o papel lhe assentou que nem uma luva…) não passou mais do que um miúdo prepotente, armado em avançado, em reguila, que apenas pensava em si, que apenas fazia o que queria e que (como é normal no povo humano) demovia multidões a seu favor para as suas traquinices.
O que valeu, foi a lição que levou do grande Rei de Tróia, o homem que no filme, eu comparo sem duvida a Deus. Deus esse que errou por duas vezes. A primeira por não dar ouvidos a seu filho e partir para a guerra. A segunda por não dar ouvidos novamente ao seu filho (desta vez ao mais novo) e aceitar o presente deixado pelos Gregos.

troy4.jpg


Outra personagem que me irritou bastante foi Paris (Orlando Bloom) e que ainda por cima acaba o filme como herói. (Coisa que não consigo perceber)
Para mim esta personagem podia morrer logo no início do filme atropelado por uma carroça de bois ou afogado.
Outro menino que por amor vai ate ao fim do mundo, e por amor, e por egocentrismo, provoca a grande guerra de Tróia, e a destruição do seu povo.
Tantos sacrifícios se fizeram por menos, porque não sacrificou o seu amor pela vida de todo um povo?
Depois a meio ainda tenta armar-se em herói, tentar acabar com a tempestade que ele próprio criou, mas leva uma carga de porrada tal, que o melhor é mesmo ajoelhar-se perante o irmão.

O irmão… Esse sim! Hector de Tróia (Eric Bana), a personagem que realmente vale a pena ver durante todo o filme. O homem sensato, o homem bondoso, o príncipe perfeito, sem medo, mas que teme ao mesmo tempo e que de tudo faz para que não haja guerra.
Infelizmente (e como é normal… todas as minhas personagens favoritas morrem) acaba por morrer por um erro que sem nenhuma culpa cometeu.
Por bem, e graças ao seu pai, acaba de maneira honrosa como sempre mereceu.

Helena (Diane Kruger) a menina bonitinha, forte e destemida, que comete um erro por amor e tenta, durante todo o filme, remediar a situação, pois a guerra é culpa dela.
Gostei dela pela sua doçura e pela sua vontade de sacrifício para que tudo acabe.

Só falta falar do Rei de Tróia, mas nada mais tenho a dizer sobre ele.

troy10.jpg

Foi sem duvida um bom filme para serão, refastelado no sofá, com a lareira acesa, sozinho, numa noite fria como esta.



Gabriel Braga

publicado por JoãoSousa às 01:24
link do post | comentar | favorito
|
8 comentários:
De Anónimo a 29 de Dezembro de 2004 às 22:36
tb ainda n vi este filme...feliz 2005speak_easy
(http://postas.blogs.sapo.pt)
(mailto:hmeira@hotmail.com)


De Anónimo a 29 de Dezembro de 2004 às 15:39
Ainda não vi.. Mas fiquei curiosa!Pecola
(http://pecola.artedoengenho.net)
(mailto:pecola@netcabo.pt)


De Anónimo a 29 de Dezembro de 2004 às 15:06
Não vi o filme...mas pela tua narração fiquei com uma boa perspectiva.
Obrigada pelas gentis palavras deixadas no meu blog. Grata, muito grata. Voltarei. jinhos, BSblueshell
(http://www.BlueShell.Blogspot.com)
(mailto:isabelsmartins@netvisao.pt)


De Anónimo a 29 de Dezembro de 2004 às 14:10
Não t´amal visto não senhor, alterava uns pequenos til´s e pontos e virgulas, mas de resto essenta-lhe que nem uma luva. Conclusão, foi um filme agradável, gostei do teu e do dele. Fica bem BjPlantaCarnívora
(http://Aseivadosolidadgo.blogs.sapo.pt)
(mailto:Seivadosolidago@sapo.pt)


De Anónimo a 29 de Dezembro de 2004 às 01:45
Já vi o filme duas vezes e tb gostei, e acho realmente que a tua interpretação acerca do filme é a correcta! Gostei do teu blog, fica bem!Novembro7
(http://www.botaquetem.blogs.sapo.pt)
(mailto:novembro7@sapo.pt)


De Anónimo a 29 de Dezembro de 2004 às 01:30
n vi o film ms axo k n ia gostr mt n sei pq..tadinho d orlando deram lh um mau papel =P bj @@@blackangel
</a>
(mailto:)


De Anónimo a 29 de Dezembro de 2004 às 01:30
O Paris de troia gosta do Alexandre do alexandre o grand :P DESCOBRI loooooooolJaci
</a>
(mailto:)


De Anónimo a 29 de Dezembro de 2004 às 01:28
ALEXANDRE e gay, alexandre e gay lalalala :P
Jaci
</a>
(mailto:)


Comentar post

.mais sobre mim

.Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Em Antena

.Passado

.Em Leitura


O Mundo de Sofia - Jostein Gaarder



O Amor Em Tempos de Cólera - Gabriel Garcia Márquez


O romance da raposa - Aquilino Ribeiro


A Arte da Fuga - Daniel Sampaio


Laranja Mecânica - Anthony Burgess



Tudo Que Temos Cá Dentro - Daniel Sampaio

.Blogs

Naif Naif
Studio 78
Marilia's Livejournal
Antigos Caminhos
O Micróbio
Photo of the Day Ng
Cine Blog
A whisper in your hear
O Meu Entendimento
Emanuela
Dentro de Mim
Parlamento do Pica Pau
Gritos Mudos

.Videos

Luciano Pavarotti & DOlores O'riordan - Avé Maria Arcade Fire - Wake Up Sigur Rós - Hoppipolla "I recorded my Amaryllis flower with my webcam for a month, taking 1 photo every 13m 20s. It is played back here at 25 frames per second to Liz Phair's song "Flower". This is my first attempt at timelapse photography, so it's not perfect, but not bad." - by paul Newson

.Imagens

blogs SAPO