Terça-feira, 16 de Outubro de 2007

Irmão


                     old town stairs ©2003 Linda Treash

Eu lembro-me bem.

Eu contava sempre, tu corrias muito e tinhas muito jeito para te esconderes.

Às vezes perdias de propósito e quando eu me escondia, fingias sempre que não me vias. Só para me deixares feliz.

A unica coisa que me lembro depois disso, foi de contar os degraus que davam para o teu quarto.

Eram 54. 54 para cima, 54 para baixo.

No início, quando era para te ver, eu saltava de dois em dois e a mãe ralhava-me.

“Cuidado! Ainda vais cair! Cuidado.”

Mas eu não lhe ligava. Queria era começar a brincar contigo.

Às vezes tu estavas de bom humor e então punhamo-nos os dois a brincar aos carrinhos, ou a fazer desenhos.

Tinhas tanto jeito para os desenhos. Ainda tenho aquele desenho do super-homem que fizeste.

Para mim és aquele super-homem.

Quando estavas de mau humor mandavas-me embora e dizias que não gostavas de mim. Eu saía do quarto a choramingar e tu vinhas atrás de mim a pedir desculpa e a dizer que não podias brincar porque estavas muito cansado.

E eu ficava todo contente e ficava ao teu lado, a olhar para ti, todo sorridente.

 

 

Depois morreste.

E eu nunca te perdoei não me teres dito que ias embora. Não me avisaste, não me preparaste. Mentiste-me e pronto!

 

Lembro-me perfeitamente que nessa tarde, depois dos 54 degraus para cima, tu tinhas acabado de acordar e sorriste quando me viste a entrar todo trapalhão e a subir para a tua cama.

A mãe ralhou-me por te ter acordado e tu disseste que não fazia mal.

Depois tossiste, fechaste os olhos e morreste.

 

Foi nesse dia que aprendi que 54 degraus podem tornar-se em 1000 assim de repente.

música: Blonde RedHead - 23

publicado por JoãoSousa às 00:36
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De V.A.D. a 16 de Outubro de 2007 às 01:38
Emocionei-me com a forma simples, mas imensamente profunda, que usaste para recordar alguém que foi parte do teu processo de crescimento.
Tenho um irmão mais velho que é acima de tudo um amigo; sei dar valor à fraternidade...

Um abraço!


De Emanuela a 16 de Outubro de 2007 às 01:42
O que dizer-te? É real?
Meu coração bate descompassadamente diante deste texto... A dor que ele transmite atinge-me em cheio!
E sempre,diante de coisas assim, tenho vontade de dar um longo abraço em quem sofre e chorar um pouco as suas lágrimas. É assim que me fizeste sentir.
Deixo-te este abraço, com muita ternura!


De Melissa.yedda a 16 de Outubro de 2007 às 23:59
Amigo poeta...Lindo post! Um beijinho


Comentar post

.mais sobre mim

.Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Em Antena

.Passado

.Em Leitura


O Mundo de Sofia - Jostein Gaarder



O Amor Em Tempos de Cólera - Gabriel Garcia Márquez


O romance da raposa - Aquilino Ribeiro


A Arte da Fuga - Daniel Sampaio


Laranja Mecânica - Anthony Burgess



Tudo Que Temos Cá Dentro - Daniel Sampaio

.Blogs

Naif Naif
Studio 78
Marilia's Livejournal
Antigos Caminhos
O Micróbio
Photo of the Day Ng
Cine Blog
A whisper in your hear
O Meu Entendimento
Emanuela
Dentro de Mim
Parlamento do Pica Pau
Gritos Mudos

.Videos

Luciano Pavarotti & DOlores O'riordan - Avé Maria Arcade Fire - Wake Up Sigur Rós - Hoppipolla "I recorded my Amaryllis flower with my webcam for a month, taking 1 photo every 13m 20s. It is played back here at 25 frames per second to Liz Phair's song "Flower". This is my first attempt at timelapse photography, so it's not perfect, but not bad." - by paul Newson

.Imagens

blogs SAPO