Sexta-feira, 3 de Junho de 2005

José (Cartas a um filho) II

Meu filho,
Lembrei-me de te escrever hoje, porque seria um dia muito importante para ti.
Estarias hoje, na missa que iria finalizar o teu estudo, a tua vida de estudante. Irias hoje deixar a vida de miúdo, de férias, de aulas e festas, e entrarias na tua vida de homem adulto. Uma vida que sempre imaginei para ti, meu filho, perfeita.
O teu pai estaria tão feliz e orgulhoso, que passaria o dia na tasca a contar a toda a gente que tinha um filho que acabara a universidade.
A tua irmã, com o filho dela, estaria na missa com um orgulho invejoso de ti por teres um curso, mas mesmo assim muito orgulhosa.
O teu irmão estaria a ver o seu ídolo a festejar e iria ver o seu modelo para o futuro.
E eu... Eu já nem consigo imaginar como estaria neste dia, se te visse ali, o meu menino, feliz por ter uma fase da vida realizada e por estar prestes a começar outra ainda mais importante.
Ias ser alguém, meu filho. Ias ser alguém...
Agora, nada és, senão uma recordação, tão alta quanto o teu pai e com a minha cara, o meu jeito.
Como seria se não te tivesses perdido por entre os campos? A tua mãe, filho, eu, estou tão só agora. E com o tempo vou-te esquecendo, vou perdendo a tua memória, o teu sorriso, o teu jeito calmo e suave de viver. Não quero, mas o tempo tem um jeito de nos tirar tudo.
Tal como eu, meu filho, com o meu jeito, acordarias o teu pai, bem calmo, tão suave e dirias mais uma vez “Vamos pescar?”.


Gabriel Braga

publicado por JoãoSousa às 00:40
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Anónimo a 9 de Junho de 2005 às 12:55
a dor faz com que as memórias não se percam. não tenhas medo. o tempo não roubará o que amas.Jack Pidwell
(http://razorsharpedteethdogs.blogspot.com/)
(mailto:)


De Anónimo a 4 de Junho de 2005 às 17:37
Fica a saudade... que tão bem a retrataste aqui... :-)Carlos Tavares
(http://o-microbio.blogspot.com)
(mailto:carlos.roquegest@mail.telepac.pt)


De Anónimo a 3 de Junho de 2005 às 12:10
A dor de perder alguem querido é mt grande..a vida,a rotina do dia a dia,tudo fica diferente e a memória e a saudade de todas as coisas q ficaram pa tras p vezes é mt forte.Mas como eu sempre ouvi dizer.."a morte sao as ferias que a vida nos dá.." beijokas.andrye
(http://andrye.blogs.sapo.pt)
(mailto:andrye@sapo.pt)


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 25 seguidores

.Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Em Antena

.Presente

. À lembrança

. À escrita

. ...

. ...

. Às vezes

. ...

. Lhasa

. Balanço Anual

. Soneto débil

. One Night Stand

.Em Leitura


O Mundo de Sofia - Jostein Gaarder



O Amor Em Tempos de Cólera - Gabriel Garcia Márquez


O romance da raposa - Aquilino Ribeiro


A Arte da Fuga - Daniel Sampaio


Laranja Mecânica - Anthony Burgess



Tudo Que Temos Cá Dentro - Daniel Sampaio

.Blogs

Naif Naif
Studio 78
Marilia's Livejournal
Antigos Caminhos
O Micróbio
Photo of the Day Ng
Cine Blog
A whisper in your hear
O Meu Entendimento
Emanuela
Dentro de Mim
Parlamento do Pica Pau
Gritos Mudos

.Videos

Luciano Pavarotti & DOlores O'riordan - Avé Maria Arcade Fire - Wake Up Sigur Rós - Hoppipolla "I recorded my Amaryllis flower with my webcam for a month, taking 1 photo every 13m 20s. It is played back here at 25 frames per second to Liz Phair's song "Flower". This is my first attempt at timelapse photography, so it's not perfect, but not bad." - by paul Newson

.Imagens

SAPO Blogs